segunda-feira, 16 de março de 2009

Feliz por estar cansada!

Acabei de ler o relato de um pai cuja filha faleceu com 3 dias de vida. Acabei de ler o impensável, a angustia, a dor mas também a força, o exemplo, a coragem e o amor. Sei muito bem que não é caso único e evito sempre ler histórias destas, mas a forma como este pai escreveu deixou-me presa até ao fim.

Chorei inevitavelmente, não senti a dor dele porque é impossível sentir, mas senti muita dor, sofrimento, senti-me pequena e fraca. Todos nós, mães e pais, sentimos um cansaço assoberbado, com um bebé, sentimos muitas vezes que estamos quase a tocar a loucura tais são as noites sem dormir, porque é orgânico, o nosso corpo precisa de repouso para estarmos bem. Mas teremos o direito de nos queixar de tal cansaço ou deveríamos ao invés agradecê-lo? Tomamos uma opção: ter um filho. E por mais que nos digam para aproveitarmos para descansar enquanto ele não nasce, nada nos prepara para o que vem a seguir. Eu agradeço agora e quero agradecer sempre o cansaço, as noites sem dormir porque é sinal de que tudo está bem.

Quando o meu filho fez um mês ofereci-lhe uma bateria. Todos, mas todos me disseram que quando ele fosse maior eu me iria arrepender por causa da barulheira. Eu sempre respondi: "O único barulho que me incomoda, que me faz dor de cabeça é o choro dele, porque sei que ele não está bem". Quero o barulho, quero a gritaria, quero a alucinação do dia-a-dia, quero as mimalhices, quero os abraços, os beijos, o bater o pé, quero dizer não, quero dizer sim, quero dizer 10x que o jantar está na mesa, quero tudo a que uma criança tem direito.

Este amor que sinto é poderoso demais, transborda a alma, o corpo.

Sim, às vezes sinto-me triste, desolada, deprimida, cansada, sou gente ora bolas...

Mas sou tão feliz por estar tão cansada!

5 comentários:

plena disse...

Sem palavras......estou de acordo a 100% contigo.
Um jinho da LP e companhia.

Mafalda disse...

é verdade e ultimamente são tantas as notícias tristes que envolvem crianças, que temos mesmo de estar gratas, muito gratas por termos os nossos filhos, saudáveis e barulhentos nas nossas vidas*

MaLLu disse...

Eu sinto-me feliz pelo mesmo motivo :)
Bjs

Rita disse...

Gostei do blog...e fiquei emocionada ao ler o relato do parto...

Adicionei-te...espero nao haver problema.
Beijinho*

Rita disse...

Em relaçao ao post...deve ser mesmo uma dor terrivel, nem quero imaginar!